Controle da dor

controlando as dores

Pesquisas feitas por Harold Crasilneck e James Hall (1985, p.102) mostram que a bem sucedida melhora hipnótica da dor de origem orgânica (“física”) se reduz, inicialmente, na mesma relação que a melhora advinda de analgésicos químicos como a morfina (i.e., o alívio da dor cessa dentro de poucas horas). Dor de origem funcional (i.e., incapaz de ser explicada pelas atuais condições físicas) pode ser imediatamente aliviada por dias, por semanas ou mesmo permanentemente. O próprio Milton Erickson sofreu de dor crônica orgânica e necessitava tratá-la diariamente (Erickson, 1980, Vol 1, p. 122). Ele notou que o sono geralmente terminava com o seu alívio hipnótico da dor, já que acordava necessitando restabelecer o estado. Por essa razão, muitos hipnoterapeutas recomendam ensinar auto-hipnose para os clientes se tratarem de suas próprias dores orgânicas.

Hipnose e dor – A aplicação mais eficaz e também a mais comprovada cientificamente é para analgesia e anestesia. Pacientes com dores crônicas como enxaqueca e fibromialgia ou com câncer podem se beneficiar do tratamento. Como a dor é uma sensação, é possível, por meio da hipnose, diminuir a sua intensidade ou modificá-la para uma outra sensação como peso, afirma o clínico geral João Figueiró, do Grupo de Dor do Hospital das Clínicas de São Paulo. “O nosso cérebro, assim como um rádio, tem canais de percepção dos estímulos. Ao girar o dial, a pessoa vai ouvindo um chiado até o momento em que ouve uma nova estação e não mais a anterior. Com a sensação dolorosa pode ocorrer isso. Selecionamos um outro canal sensorial no qual a pessoa não é tão perturbada pela dor.”

Sempre que uma pessoa sabe que vai se submeter a algum processo doloroso, começa a liberar alguns hormônios, principalmente o cortisol, que produz estresse e acaba esgotando o cérebro. A hipnose faz com que o SARA induza a produção de hormônios serotonina (do bem-estar) e beta-endorfinas, criando um antagonismo com o cortisol.

Redução de intensidade no controle da dor com a hipnoterapia. Psicólogo em Curitiba.